Penitenciária Estadual de Porto Alegre deve estar pronta em um mês

Com previsão de conclusão das obras em cerca de um mês, a futura Penitenciária Estadual de Porto Alegre, terá 416 vagas sendo dotada de duas galerias que totalizam 48 celas com capacidade para oito, quatro e dois detentos em cada uma delas. Localizado junto da Cadeia Pública de Porto Alegre (Presídio Central) e Casa do Albergado Padre Pio Buck, no bairro Aparício Borges, o novo estabelecimento penal terá em cada galeria, por exemplo, dois solarium, duas salas de ensino e duas salas de trabalho, além de uma cozinha única. Haverá até cela para pessoas com necessidades especiais, como cadeirantes.

No pavimento superior, uma parte dos pisos sobre os corredores é feita de grade para maior controle dos detentos sem contato direto, existindo inclusive uma janela de observação para o interior de cada cela, que dispõe por sua vez de quatro beliches, uma pia e um banheiro turco. O investimento é de R$ 23,9 milhões, proveniente do programa de permuta de imóveis do governo do Estado onde o Grupo Zaffari assumiu a construção do novo presídio em troca do prédio ocupado no passado pela Fundação para o Desenvolvimento e Recursos Humanos (FDRH) na avenida Praia de Belas. Trata-se da primeira obra realizada com permuta e segue o mesmo padrão da Penitenciária Estadual de Canoas.

Na manhã desta sexta-feira, 13 de julho, o secretário estadual da Segurança Pública, Cezar Schirmer, realizou uma visita às obras que já estão 75% prontas. Ele observou que a Penitenciária Estadual de Porto Alegre é totalmente independente da Cadeia Pública apesar da proximidade no mesmo terreno. “É um esforço na direção de suprir as carências do sistema prisional. O déficit está em torno de 10 mil”, destacou. Ele lembrou que desde janeiro de 2015 aumentou a população carcerária entre 8 mil e 9 mil no Rio Grande do Sul.

Cezar Schirmer disse que a Superintendência dos Serviços Penitenciários (Susepe) já está examinando qual será o perfil dos detentos que ficarão recolhidos no novo presídio. “Será definido antes da abertura”, assegurou. Já o superintendente da Susepe, Angelo Carneiro, confirmou a intenção de não trazer integrantes de facções criminosas mesmo desafogando a Cadeia Pública. De acordo com ele, a Penitenciária Estadual de Porto Alegre ficará apenas com condenados. Ele assinalou ainda que os dois centros de triagem, existentes ao lado, devem assumir a função de porta de entrada de presos no sistema carcerário.

0Shares

NÃO ESQUEÇA DE DEIXAR SEU COMENTÁRIO

É muito importante pra gente saber sua opinião

MAIS DA SOL FM