Porto Alegre é a cidade com maior incidência de câncer de mama no Brasil

  • 23 de outubro de 2017
  • Sol FM
Os avanços no tratamento do câncer de mama nas últimas décadas fez com que as mulheres sofressem menos do que há alguns anos. De acordo com a presidente da Sociedade Brasileira de Mastologia – RS (SBM-RS), Maria Ângela Alexandretti, essas mudanças são fundamentais para que as mulheres consigam uma recuperação mais rápida e com menos mutilações. A mastologista abordou o tema durante a palestra Outubro Rosa, promovida pela Associação Médica do Rio Grande do Sul (AMRIGS). O evento ocorreu no Centro de Eventos AMRIGS na quinta-feira (19/10).
– Os processos avançaram significativamente e, atualmente, existe maior preocupação com a diminuição da mutilação na mulher. Também chamamos atenção para a melhoria no acesso ao tratamento, mas isso ainda deve melhorar, para que a paciente que tenha o diagnóstico consiga obter o acompanhamento necessário até a reconstrução mamária. No Brasil, são cerca de sessenta mil novos casos de câncer de mama por ano, com aproximadamente quinze mil mortes – aponta Maria Ângela.
Segundo a palestrante, em Porto Alegre são cerca de 1.200 novos casos por ano. A capital gaúcha é a cidade com maior incidência da doença no país.
– A prevenção mais eficaz é o diagnóstico precoce. A campanha “Outubro Rosa” é uma aliada, pois muitas mulheres recebem orientações sobre a importância do diagnóstico e procuram seu médico para os exames – salienta.
Focando na melhoraria da recuperação e da autoestima da mulher que está se recuperando do câncer de mama, a reconstrução mamária também foi assunto desta edição do Ciclo de Palestras.
– Quando começamos a trabalhar na reconstrução mamária após a operação para a retirada do tumor, em 1988, ainda se debatia sobre a importância dessa cirurgia. Hoje, conseguimos desmistificar detalhes que não conseguíamos explicar naquele momento. Percebemos que as mulheres conseguem elevar a autoestima mais facilmente com esta reconstrução, além de ajudar no fortalecimento do psicológico de quem está passando por um tratamento – relata o cirurgião plástico, Léo Francisco Doncatto.
O Ciclo de Palestras da AMRIGS integra a campanha institucional “Saúde Preventiva: Pratique essa ideia!”. Para os próximos meses estão previstas as edições do Novembro Azul, com um painel sobre câncer de próstata e de pele, e o Dezembro Laranja, alertando para psicodermatoses e uma edição extra sobre comportamento suicida.
4Shares

NÃO ESQUEÇA DE DEIXAR SEU COMENTÁRIO

É muito importante pra gente saber sua opinião

MAIS DA SOL FM