Rio Grande do Sul tem baixo índice de arrecadação de Leite Humano

Dia Internacional da Doação do Leite Humano visa aumentar o volume de leite materno coletado

Diversas são as dificuldades para as crianças prematuras, de baixo peso, que estão internadas em hospitais e que não podem se alimentar pelo seio da mãe. O leite materno é o primeiro contato do bebê com a alimentação e representa parte fundamental de sua formação e evolução saudável. É pensando nisso, que em maio, dedica-se a a data para conscientizar a população a respeito da importância da doação do leite humano.

Segundo dados da Rede Brasileira de Banco de Leite Humano, de janeiro até agora, o Rio Grande do Sul registrou 1.761,4 litros de Leite Humano, de 2.064 doadoras em 2019. Os números estão abaixo do esperado e em comparação ao Paraná, e a Santa Catarina, com 6382 litros e 3.300 litros, respectivamente.

A neonatologista e membro do Comitê de Aleitamento Materno da Sociedade de Pediatria do Rio Grande do Sul, Silvana Salgado, acredita que é possível alcançar um maior número de pessoas e ressalta a importância da data.

– O número está abaixo do que, costumeiramente, se projeta para este período. Por isso, este dia é especial, pois, a doação de leite humano precisa ser mais divulgada, pois muitas pessoas ainda não valorizam a qualidade do leite humano. O leite humano e o alimento completo e suficiente para o crescimento e desenvolvimento saudável do bebê – ressalta.

A Sociedade de Pediatria do Rio Grande do Sul apoio e incentiva o Dia Internacional da Doação do Leite Humano, e lembra que para doar basta ser saudável e não fazer uso de medicamentos que possam interferir na amamentação.

0Shares

NÃO ESQUEÇA DE DEIXAR SEU COMENTÁRIO

É muito importante pra gente saber sua opinião

MAIS DA SOL FM